AS PLANTAS NA OBRA DE LUÍS DE CAMÕES, POR JORGE PAIVA

Imprimir
Publicado em:

2017 04 03 SAM_8032.JPG

… algumas das chaves para abrir certas portas secretas de

"Os Lusíadas"

Tudo se passou num espaço que talvez fizesse lembrar um jardim, pela quantidade de rosas (mulheres) e narcisos (homens) lá presentes… talvez fizesse lembrar uma nau, das naus usadas nos Descobrimentos, repleta de homens e, neste caso, também de mulheres à espera de encontrar território desconhecido e guardar a informação aí adquirida na profundeza das suas almas…

Foi um momento de aprendizagem de factos históricos, de exploração de uma das maiores obras já existentes, “Os Lusíadas” de Luís Vaz de Camões. Mas esta exploração teve um trilho específico, uma meta de chegada diferente – o conhecimento das plantas referidas nesta grandiosa obra.

Toda a sessão foi entusiasmante, não só pelos factos apresentados, mas também pelo poder de comunicação do Professor Jorge Paiva, um modo de comunicação cativante e esclarecedor. O recurso a histórias anteriormente vividas e a plantas em “carne e osso” tornou aquele momento muito mais atraente e educativo.

Em suma, foi possível conhecer melhor uma das obras que todos os presentes já tinham explorado, mas numa perspetiva diferente, adquirindo algumas das chaves para abrir certas portas secretas de “Os Lusíadas”.

Texto de opinião de Catarina Silva,

turma I do 12.º ano do Curso Profissional de Técnico de Auxiliar de Saúde

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn
Saturday the 25th. Working... | Home | Joomla 3 Templates Joomlaskins